Teorias da liderança

Técnicas de resolução e estímulo de conflitos
fevereiro 15, 2019
A liderança eficaz
abril 15, 2019

Teorias da liderança

Liderança é a capacidade de influenciar um grupo afim de alcançar metas e objetivos organizacionais.  O líder, possui em todos os campos de nossas relações uma grande importância e a ele associamos adjetivos positivos como: alegre, motivador, criativo e carismático.

Para entendermos melhor o conceito de liderança, citaremos algumas teorias.

Na teoria dos traços, a liderança é uma característica inata, o individuo já nasce com aptidão para a liderança. Só exerce a liderança quem tem traços físicos, intelectuais, sociais e direcionados para aquela tarefa.

Nessa teoria é afirmado que a liderança é o somatório de características pessoais.  Embora possam estar associadas com o desempenho e a eficácia do líder, não garante o sucesso. Os traços seriam os únicos elementos responsáveis por dar visibilidade a um líder e mantê-lo em posição. Não se acredita na possiblidade de se formar lideres por meio de técnicas de desenvolvimento pessoal.

Essa teoria que vigorou nas empresas desde o final de 1940 até a década de 1960, começou a sofrer críticas, em virtude da forma muito simples como a liderança era tratada. Diante disso, surgiram outras teorias para complementar essas falhas. Vieram as teorias comportamentais, que analisam o comportamento exibido por alguns líderes.

A diferença entre as abordagens da Teoria dos Traços e da Teoria Comportamental é que a primeira acreditava que os líderes nascessem com suas características de liderança, e não que eles se tornassem líderes. Em contrapartida, conforme a Teoria Comportamental, se existem comportamentos específicos que identificam os líderes, a liderança pode ser ensinada. Segundo essa teoria, poderíamos elaborar programas para implantar esses padrões comportamentais nos indivíduos que desejassem desenvolver a liderança e assim se tornarem líderes eficazes (ROBBINS,2008).

A Teoria Comportamental não teve grandes repercussões. Surgiu então a Teoria Situacional, que parte do principio de que não existe um único estilo ou uma característica de liderança válida para qualquer circunstância, e que alcance a eficácia de liderar os subordinados. Tudo depende da situação.

Na Teoria Situacional o líder pode assumir diferentes padrões de liderança para um mesmo subordinado, passando do controle total até a delegação de poderes, dentro dos limites organizacionais.

Nas situações em que o subordinado apresenta eficiência, o líder pode dar-lhe liberdade nas decisões. Entretanto, se o subordinado cometer erros, o líder poderá impor autoridade pessoal e menor liberdade de trabalho.

Quando as tarefas são enfadonhas, a liderança é geralmente limitada e sujeita a controle. Um líder pode assumir diferentes padrões de liderança para cada um de seus subordinados e para um mesmo subordinado o líder pode assumir diferentes padrões de liderança.

O carisma é um poder de influência que podemos exercer sobre as outras pessoas.

Será que qualquer um de nós conseguiria reunir todas essas características e se tornar um líder, a resposta é sim. Todos nós podemos ser líderes, precisamos apenas querer.

A liderança é uma característica própria do ser humano. Em algumas pessoas é mais desenvolvida, em outras precisam trabalhar para desenvolvê-la. Em alguns, os traços de liderança são notados ainda na infância pois sempre estão no comando das brincadeiras. Outros descobriram-se com qualidades de liderança apenas quando tornaram se responsáveis por outras pessoas em seus locais de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Área do Cliente